quarta-feira, 23 de novembro de 2016

Governo concede registro sanitário para queijaria de Igarapé Grande


A assinatura do registro contou com a presença de familiares e amigos de Seifer Medeiros, bem como de representantes do Sebrae, da Secretária de Indústria e Comércio e de fiscais da Aged.

Após interdição, assinatura de Termo de Ajustamento de Conduta e entrada com pedido de registro no Serviço de Inspeção Estadual (SIE) em 2013, a Casa de Queijo de Igarapé Grande do empresário Seifer Medeiros recebeu, nesta segunda-feira (21), do Governo do Maranhão, representado pela Agência Estadual de Defesa Agropecuária do Maranhão, o registro no SIE, garantindo a certificação sanitária necessária para a comercialização de seus queijos em todo o estado.

De acordo com o empresário, a motivação para registrar seus produtos ocorreu após a interdição e a consequente perda de produtos. Os prejuízos levaram Seifer a procurar uma parceria com a Aged, que culminou em um Termo de Ajustamento de Conduta para correção de irregularidades sanitárias, assinado em 06 de agosto de 2013. “Tivemos uma parceria muito grande com a Aged. E, hoje, o orgulho é grande em saber que posso vender o meu produto no estado do Maranhão sem nenhum problema”, declarou.

A Casa de Queijo Igarapé Grande foi criada em 1992 como um pequeno empreendimento familiar, que produzia queijos coalho e manteiga com receitas artesanais. Em 2013, ano da sua interdição, a empresa recebia quase quatro mil litros de leite, a maior parte proveniente de 30 pequenos produtores. Até hoje, com fornecimento de leite 90% proveniente pequenos produtores, a Casa do Queijo garante a renda de mais de 42 famílias da região do Médio Mearim.

Após os investimentos e a consultoria do Sebrae, a empresa não só atendeu às exigências sanitárias, como expandiu seu potencial de processamento diário para 10 mil litros de leite.

“O Governo do Estado está impulsionando a cadeia do leite e derivados na região do Médio Mearim. Estamos trabalhando diretamente com os produtores para aumentar o volume e a qualidade do leite e a Casa do Queijo Igarapé vai absorver toda essa produção e ajudar na industrialização. O próximo passo é promover a valorização dos produtos maranhenses e incentivar a sua oferta nos supermercados”, defendeu superintendente de Promoção e desenvolvimento do agronegócio da Secretaria de Indústria e Comércio (Seinc), Rodolfo Rodrigues.

Registro
O registro de estabelecimentos de produtos de origem animal junto a um Serviço de Inspeção Oficial é obrigatório de acordo com a legislação brasileira. Atualmente, 22 empreendimentos estão registrados no Serviço de Inspeção Estadual. Assim como a Casa do Queijo, outros três empresas obtiveram o registro esse ano.

“O nosso objetivo e do Governo do Estado é o de atrair cada vez mais produtores locais para que eles se registrem. Estamos disponibilizando alimento inspecionado para a população e esperamos que os produtos maranhenses sejam cada vez mais distribuídos”, explicou o presidente da Aged, Sebastião Anchieta.

Fonte: AGED/MA

Nenhum comentário:

Postar um comentário